Livro de história vetado pelo MEC

Quinta-feira, 20, 07 at 8:20 pm Deixe um comentário

Vocês conhecem o livro de História “Nova História Crítica” do Mario Schmidt? Pois é, a publicação foi vetada pelo MEC por fazer propaganda ideológica de esquerda. Bem, estudei com ele pro vestibular e gostei bastante…
Confiram a reportagem abaixo:

***

“Nova História Crítica”, do autor Mario Schmidt, já foi usada nos últimos dez anos por mais de 20 milhões de estudantes no país. O livro foi rejeitado neste ano pela avaliação do Ministério da Educação (MEC) e tem sido acusado de veicular propaganda ideológica. Segundo a Editora Nova Geração, responsável pela publicação, foram comprados e distribuídos a escolas de todo o país 9 milhões de exemplares nos últimos anos. Como o governo só compra livros didáticos a cada três anos, o exemplar deve ser repassado para os colegas mais novos duas vezes, ou seja, é usado por três alunos.

Segundo o ministério, 50 mil escolas receberam a coleção desde 1998. Na compra feita pelo MEC em 2005, ela representava 30% – a maior parte – do total de livros de história escolhidos. A opção pelo livro é feita pelos próprios professores a partir de um guia do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) do MEC. Nele, há uma avaliação de especialistas de universidade federais contratados para o serviço.

“Esse livro é o maior sucesso do mercado editorial didático dos últimos 500 anos”, diz o editor da Nova Geração, Arnaldo Saraiva. Ontem, a editora e o autor divulgaram carta conjunta sobre o artigo do jornalista Ali Kamel publicado no jornal “O Globo”, na terça-feira (18), que transcreveu trechos da coleção. “Não publicamos livros para fazer crer nisso ou naquilo, mas para despertar nos estudantes a capacidade crítica de ver além das aparências e de levar em conta múltiplos aspectos da realidade”, diz o comunicado. Procurado, Schmidt não quis dar entrevistas.

A coleção, com livros para alunos de 5ª a 8ª séries, menciona que a propriedade privada aumenta o egoísmo e o isolamento entre as pessoas e que o Movimento dos Sem-Terra (MST) se tornou um importante instrumento na luta pela justiça social no Brasil. Além disso, critica o acúmulo de capital da burguesia e faz elogios ao regime cubano.

“O problema do livro do Schmidt é que ele não propõe um debate historiográfico, além das incorreções e do preconceito”, afirma o professor de metodologia de ensino de história da pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), Alexandre Godoy. Ele diz ainda que as incorreções identificadas pela equipe de avaliação do PNLD na coleção “Nova História Crítica”, como “erro conceitual”, “doutrinação ideológica” e “incoerência metodológica” também aparecem na maioria dos livros didáticos recomendados pelo MEC. “Não existe um livro ideal, livre de ideologia”, afirma Godoy. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Advertisements

Entry filed under: Sem categoria.

Evolução é tema quase certo no vest! Tropa de elite

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Calendário

Setembro 2007
S M T W T F S
« Ago   Out »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Most Recent Posts


%d bloggers like this: