Violência

Lula no Pavãozinho: ‘Temos que tornar o lugar em que vocês moram decente e digno’

RIO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira, durante ato para inciar as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Morro do Pavãozinho, em Copcabana, Zona Sul do Rio, que os investimentos do governo na urbanização da favela darão cidadania e dignidade aos moradores. Lula disse que, após as obras, a população do Pavãozinho terá orgulho do lugar onde mora. No discurso, Lula cometeu uma gafe em referência histórica sobre o surgimento da primeira favela no Rio.
– Não vamos dizer que vamos construir mansões, (mais…)

Segunda-feira, 3, 07 at 10:58 am Deixe um comentário

Globalização

ONU: GLOBALIZAÇÃO NÃO REDUZIU DESIGUALDADE E POBREZA NO MUNDO
A globalização e liberalização, como motores do crescimento econômico e o desenvolvimento dos países, não reduziram as desigualdades e a pobreza nas últimas décadas, diz livro lançado nesta sexta (9) pela Organização das Nações Unidas (ONU).
A publicação, que leva o título “Flat world, big gaps” (Um mundo plano, grandes lacunas, em tradução livre), foi editado por Jomo Sundaram, secretário-geral adjunto da ONU para o Desenvolvimento Econômico, e Jacques Baudot, economista especializado em temas de globalização.
(mais…)

Segunda-feira, 3, 07 at 10:58 am Deixe um comentário

TV Digital

Perguntas e respostas

Quando começa a TV digital?
A TV digital será lançada oficialmente na grande São Paulo no dia 2 de dezembro. Depois disso, essa nova tecnologia de transmissão vai se expandir para outras regiões do país. De acordo com o Fórum Brasileiro de TV Digital, até 2013 a novidade deve estar disponível em todo o Brasil. A previsão é que, no semestre que vem, esteja disponível também no Rio de Janeiro.
O que muda com a TV digital?
As principais mudanças trazidas por essa novidade são imagem e som de maior qualidade, além de mobilidade, portabilidade, multiprogramação e também a possibilidade de o telespectador interagir com os programas da TV. Saiba mais.
A TV digital é gratuita?
Sim, essa forma de transmissão é gratuita. Porém, para acessar os canais em alta definição, é necessário ter um conversor digital (set-top box) ou uma TV já adaptada e uma antena UHF. Para obter a melhor qualidade das imagens de alta definição, também é preciso ter um aparelho de TV com tecnologia Full HD (1.920 x 1.080).
Quanto se gasta para comprar esses equipamentos?
Depende do nível de qualidade desejado. O gasto pode ficar entre R$ 200 (se o governo atingir seu objetivo de reduzir os preços) e R$ 1,1 mil, na compra do conversor digital. Se o usuário preferir qualidade digital em TV de plasma ou LCD, gastará de R$ 2 mil a R$ 270 mil. TVs modernas, com o receptor digital integrado, devem ter preço de 10% a 15% maior que os modelos correspondentes sem o receptor. Com o tempo, os preços devem diminuir.
Serei obrigado a migrar para a TV digital? (mais…)

Segunda-feira, 3, 07 at 10:57 am Deixe um comentário

Meio Ambiente

Cientistas acusam governos de abrandar relatório sobre clima

Cientistas e representantes de governos do mundo todo entraram em choque na sexta-feira (6), durante debate sobre o clima da Organização das Nações Unidas (ONU), desentendendo-se quanto à dimensão do impacto do aquecimento global sobre plantas e animais e quanto à participação humana na elevação das temperaturas.

Mais de cem países reunidos no painel elaboraram, depois de negociações que se estenderam noite a dentro, um texto final criticado por pesquisadores, que acusaram os delegados de ignorar a ciência e de abrandar uma versão sumária do relatório a ser encaminhada a dirigentes do mundo todo.
(mais…)

Segunda-feira, 3, 07 at 10:56 am Deixe um comentário

Redação na mira…

Olá, pessoal,
Conforme prometido, estou postando o material de atualidades.
Os temas que vocês apresentaram foram:

– Democracia na América Lantina: o caso Hugo Chávez.
– Influências dos Meios de Comunicação e a chegada da TV Digital.
– Globalização da Economia e seus efeitos.
– Violência nas seguintes abordagens: familiar, na escola, urbana, do tráfico de drogas, policial
– Tropa de Elite: corrupção policial, classe média no crime, tortura.
– Meio ambiente: questões sobre o aquecimento global, desmatamento.
– Meios de transporte no Brasil (lembrando o caos aéreo, má conservação das estradas, acidentes de carro).
– Pirataria.
– Esportes: Copa do Mundo e o Pan-Americano, que foi realizado no Brasil. Nesse caso, algo ligado à superação de limites, disciplina.
– Temas abstratos também podem ser cobrados, tipo: amor, amizade, solidariedade.

Também não esqueçam de ler sobre IPTU de Vitória, CPMF, corrupção, caso Renam Calheiros e o julgamento dos mensaleiros, beleza?

Então, o lance é: leiam os textos, promovam debates e venham pra aula pra escrever.

IMPORTANTE: vasculhem o blog, desde as primeiras páginas, porque há vários textos sobre atualidades. Eles foram postados na época do Enem, lembram? Ao lado, há também os links de jornais e revistas, com conteúdo livre. No mais: Boa sorte!
(Jussara)
***
Hugo Chávez

Entenda a crise entre Chávez e a rede de TV na Venezuela

À meia-noite de domingo será extinto o sinal de um dos canais de televisão mais antigos da América Latina, RCTV – uma decisão polêmica que apresenta diferentes interpretações.
O presidente Hugo Chávez a considera o fim de uma ditadura na mídia, enquanto que o proprietário do canal a entende como o início do totalitarismo na Venezuela.
O que diz Chávez
“Estamos apenas acabando com a concessão que há mais de meio século foi dada a uma família muito rica”, disse Chávez, destacando que à meia-noite de domingo “a Venezuela alcançará a liberdade de expressão porque o país se libertará da ditadura” do meio televisivo.
O presidente anunciou em dezembro, depois da reeleição, que não renovaria a concessão da RCTV, prevista para terminar em 27 de maio. Único opositor ao governo na televisão aberta, o canal tem alcance nacional e registra as maiores audiências por suas telenovelas, programas humorísticos e de variedades.

O que diz a direção da TV
O diretor-geral da RCTV, Marcel Granier disse que “caso se confirme a decisão do governo, a Venezuela entra em uma etapa de totalitarismo, de abuso, de atropelo e de arbitrariedade”.
“Passaremos de um regime centralizador e autoritário a um regime totalitário”, enfatizou.
A batalha
A iniciativa desencadeou inúmeros protestos na Venezuela, além de críticas no exterior. O governo começou a responder às acusações, em um movimento que Chavez considera “uma das primeiras batalhas” de seu novo mandato (2007-2013).
“Os grandes meios de comunicação mundiais, essa ditadura midiática, fizeram com que uma simples questão de soberania se transformasse numa batalha internacional”, afirmou o presidente durante uma manifestação de apoio organizada pelo canal estatal Telesur, com a participação de intelectuais estrangeiros afinados ao chavismo.
Na semana passada, o Tribunal Supremo de Justiça declarou inadmissível o habeas corpus requerido pela RCTV, ao considerar que é de responsabilidade da Comissão Nacional de Telecomunicações, controlada pelo governo, “resolver o que diz respeito à autorização, uso e revogação” das concessões. A concessão da RCTV foi dada em 1953 a William H. Phelps, sogro de Granier, e foi renovada pela última vez em 1987, com uma duração de 20 anos.
O ministro de Telecomunicações, Jesse Chacón, explicou à imprensa estrangeira que o governo não pode atuar por via administrativa contra a RCTV e contra as televisões privadas que apoiaram o golpe de 2002, porque “não está inscrita legalmente em nenhuma decisão penal que houve um golpe de Estado, nem o nome de quem participou”.
O ministro revelou que a alternativa levantada pelo governo foi: “Ou renovamos e o tempo continua passando, ou aproveitamos o vencimento” das concessões. Chacón considerou que o que está em discussão na Venezuela, e o que a América Latina deveria começar a questionar, é a função dos meios na democracia: “Precisamos avaliar se representam o contrapeso ou o próprio poder, porque não há uma rotação dos meios, mas entre os presidentes, sim. Precisamos verificar se uma democracia pode conviver com um poder que cria a opinião pública”.
O professor universitário e pesquisador em comunicação, Antonoi Pasquali, considerou, por sua vez, que o que se está assistindo é um “assassinato de uma voz opositora muito importante e a um aumento progressivo da voz do mandatário”.
À meia noite de 27 de maio vencem três concessões – um canal público e dois privados -, incluída a Venevisión, do magnata Gustavo Cisneros, dono também da Direct TV e concunhado de Granier. Chacón pontuou que a RCTV e a Venevisión concentram 71% da publicidade da televisão venezuelana, que absorve 80% de toda a publicidade do país.
Afirmou também que a RCTV foi eleita porque transmite pelo canal 2, “a freqüência mais baixa é a mais eficiente” e porque já “não tem mais espectro disponível”. Classificou de “coincidência” que, além disso, seja um canal que realiza uma oposição radical. A Venevisión adotou uma linha editorial neutra a partir de 2005.

A RCTV será substituída pela TVes, uma televisão montada nas últimas semanas pelo ministro de Comunicação que será de “serviço público” e seu conteúdo ficará a cargo de produtores independentes. A Venezuela ficará então com quatro televisões de alcance nacional em televisão aberta (VHF): a estatal Venezoelana de Televisión identificada com o chavismo, a nova TVes, e as privadas Venevisión e Televen.
A única televisão de oposição que resta é a Globovisión, um canal só de informação que transmite em uma freqüência de menor alcance (UHF) em Caracas e na terceira cidade do país, Valencia, e por TV a cabo. Chacón afirmou que a RCTV poderia passar a ser transmitida por cabo, embora não tenha sido formulada ainda uma solicitação para isto.

Nova Constituição venezuelana

O presidente Hugo Chávez ameaçou cortar o fornecimento de petróleo dos Estados Unidos, nacionalizar os bancos espanhóis e expulsar os jornalistas internacionais da Venezuela, ao discursar, nesta sexta-feira (30), para milhares de partidários no centro de Caracas, no último ato da campanha pela reforma Constitucional, que será decidida em um referendo no próximo domingo. Chávez advertiu que há perigo de ocorrer uma onda de violência como parte de um plano dos Estados Unidos chamado de “Operación Tenaza”.
“Se a ‘Operación Tenaza’ for efetivada no domingo, na segunda-feira não haverá uma gota de (mais…)

Segunda-feira, 3, 07 at 10:47 am Deixe um comentário

Jovens de classe média no crime

Jovens de classe média são atraídos pelo crime
Publicada em 03/02/2006 às 17h02m
Extra

Globo Online

RIO – O envolvimento de jovens de classe média do Rio de Janeiro como crime é cada dia mais freqüente ou, pelo menos, mais reprimido. Somente este ano, a polícia desarticulou uma quadrilha de 14 jovens que vendia drogas como ecstasy, skank e maconha pela internet, prendeu um jovem de 17 anos, filho de um médico renomado na cidade de Itaperuna e de uma advogada, acusado de matar um taxista com dois tiros em Piratininga e prendeu o assaltante de residências Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom, que acabou morto na operação.

Em maio, Felipe Miranda Rodrigues, de 20 anos, foi preso apontado como assassino do mecânico do grupo de motoqueiros “Carrasco de Ferro”, Alexandre Quintanilha, de 35 anos. Filho de um comerciante do ramo de informática de Niterói, Felipe foi preso e autuado por latrocínio na 74ª DP (Alcântara). O jovem, que morava com a mãe, fugiu de casa e foi morar com um amigo na favela Nova Brasília, em Niterói, e na delegacia confessou que roubava motos por encomenda e que vendia vendia cada uma delas por R$400.

Envolvida com traficantes, uma jovem moradora da Barra da Tijuca teria participado do assalto ao apartamento da própria família. A filha, na companhia de bandidos, abordou o carro do pai a alguns metros do condomínio onde ela morava. Assim, o grupo conseguiu chegar ao apartamento sem muitas dificuldades.

Envergonhado, o pai não registrou o crime na delegacia, mas relatou o caso no livro do condomínio alertando, inclusive, que ninguém deixasse a filha entrar no prédio. Meses antes do crime, ela havia fugido de casa para morar numa favela ainda não identificada pela polícia.

Jovens que estudam em bons colégios e levam uma vida confortável e até ganham mesada dos pais ficam seduzidos pela vida aparentemente fácil do crime e pelo tratamento glamoroso que alguns filmes ou livros dão a alguns bandidos. Um caso recente foi o do filme “Alpha Dog”, estrelado por Bruce Willis e Sharon Stone, que conta a trajetória de Jesse James Hollywood, criminoso americano acusado de assassinar Nicholas Markowitz. Jesse James foi preso em março, em Saquarema, na Região dos Lagos, onde vivia com uma namorada.

Um dos casos mais famosos ligando jovens de classe média ao crime foi o de Maurício Chaves da Silveira, o Mauricinho Botafogo. O filho do dono de uma casa de câmbio e morador de Copacabana, ele foi preso há cinco anos acusado de chefiar uma quadrilha que assaltou apartamentos de luxo em vários estados.

Quarta-feira, 21, 07 at 4:01 pm Deixe um comentário

Uma opinião contra

200% de aumento no IPTU

A tentativa de se fazer redistribuição de renda no IPTU – denominada de Robin Hood –, rompeu o princípio constitucional da isonomia e gerou insegurança aos moradores das regiões beneficiadas.

Autor: Dep. Lelo Coimbra (PMDB-ES) – Participa desde: 09/03/2007

Quero falar de uma comoção que ocorre em Vitória e tomou conta das associações de moradores da cidade, com a realização de diversas assembléias e previsão de manifestações seqüenciais a partir da próxima segunda-feira, além de audiência pública na Câmara de Vitória, que recebe crescente número de requerimentos individuais solicitando revisão. Isso sem falar nas possibilidades judiciais. Trata-se do aumento do IPTU em 2007.

A prefeitura produziu um conceito de tratamento desse tributo que possibilita aos moradores de baixa renda isenções ou diminuição dos valores a serem pagos. Simultaneamente, impôs um aumento para o restante da cidade em níveis insuportáveis, através de uma abrupta e integral revalorização dos imóveis, resultando em aumento médio de 60%, embora chegue a 200% em muitos casos.

Parte dos moradores foi contemplada com a isenção, representando uma renúncia fiscal de R$ 900 mil, e a outra metade recebeu uma conta extra em torno de R$ 20 milhões, quase duplicando a arrecadação do IPTU para o ano corrente.

Ao impacto da medida são acrescentadas as informações de haver R$ 250 milhões em caixa, sem a realização de obras e serviços em 2006, e grande parte dos moradores de Vitória também ter de pagar a taxa de marinha.

Essa decisão da Prefeitura Municipal de Vitória trouxe dois graves problemas, que serão insanáveis se a decisão não for corrigida. O primeiro deles está na divisão da cidade em duas, que há muito trabalhamos para superar.

Embora muitas residências tenham sido beneficiadas, equívocos foram cometidos com o estabelecimento de aumentos excessivos, mesmo nos bairros mais pobres, levando parte de seus moradores a prestar solidariedade aos moradores dos bairros que tiveram o valor do IPTU absurdamente aumentado.

A tentativa de se determinar um conceito de redistribuição de renda no Imposto Predial – denominado de Robin Hood –, além de romper com o princípio constitucional de isonomia, não trouxe confiança e segurança aos moradores das regiões beneficiadas.

O segundo fato está na sobrevalorização integral, com aplicação imediata na planta dos imóveis da cidade. Sob o argumento de que a atualização não era feita há 10 anos, a administração decidiu não apenas fazê-la, mas estabelecer a aplicação correspondente em IPTU, integral e de uma só vez.

Esse fato tornou-se insuportável para a cidade, que acumula grandes e crescentes expectativas em obras, além de não ter o correspondente acréscimo em seus rendimentos.

Por fim, acredito que o prefeito João Coser [prefeito de Vitória] jamais desejaria estabelecer uma relação de tamanho conflito com a população da cidade. As contas e aplicações de índices são feitas pelas estruturas técnicas, que oferecem ao prefeito a decisão para aplicação final.

O equívoco é gritante e a reavaliação se impõe, motivo pelo qual manifesto nesta Casa minhas apreensões com a situação. Adianto minha opinião de que, na relação com a cidade, não creio em medidas que não possam ser revistas. Não tenho dúvida de que a sensibilidade do prefeito João Coser, por sua experiência política, levará ao saneamento desse grave erro construído.
(…)

Discurso proferido em 08-03-07
Veja a íntegra no site da Câmara dos Deputados

Quarta-feira, 21, 07 at 3:58 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos Artigos mais recentes


Categorias

  • Blogroll

  • Feeds